Text concordance

Please read the notes on Using the text concordance if you have not already done so.

If you just want to find a cantiga from the first few words of the lyrics, try the Index by incipit instead.

Cantigas processed: 420

Total lines: 21656

Total words: 162243

Total distinct word forms: 10220

Alphabetical index: A | B | C | D | E | F | G | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | X | Z

Word:    Show references: always for single word results never   
1 word formCountReferences
MUITO307
A:23en que ele muito fía.
2:1Muito devemos, varões,
3:30muito, foi perdôn pedir,
4:38viu, tan muito lle prazía,
5:32jurando muito que o faría i morrer.
5:46o irmão do Emperador e muito xe lle queixar
5:67ca mia companneira tal come vós muito quér
5:71“Aquesta mollér pera crïar nósso fillo muito val,
5:76de o crïar muit' apóst' e mui ben muito se trameteu;
5:120Pois chegaron, rogou-lles muito chorando dos ollos séus,
6:41A coitada por séu fillo | ía muito chorando
6:65Ca muito per ás dormido, | dormidor te feziste,
7:46e el muito a catou
9:17E alí morand' e | muito ben fazendo
9:28muito lle rogava | que per i tornasse,
11:15Sen muito mal que fazía,
14:3E muit' é cousa guisada | de poder muito con Déus
15:1Todo-los Santos que son no Céo | de servir muito an gran sabor
15:28“Sabedor és, e muito me praz;
15:94muito brandind'; e tóste chegou
18:11que muito sirgo crïar
18:20en que muito criía.
19:24lógo por culpados muito se sentiron;
23:5en que muito bon costum' e muita bõa manna
23:8éra que muito fïava en Santa María;
28:64u muito recebudo
30:1Muito valvéra mais, se Déus m' ampar,
31:23E porque o aldeão | desto muito se temía,
35:72alongar entôn tan muito | que as non viron nenllur;
36:13por séus nombres cada un deles, muito lles rogando
43:2porên muito ll' avorrece | da paravla mentireira.
45:20do muito mal que fazía, | penssou que un mõesteiro
46:25e pois la muito cousiu,
48:2que fill' aos que an muito | e dá aos menguadosos.
49:33per i fazendo muito mal;
51:24e, aorando-a, muito | chorand' assí lle disséron:
51:60muito dos ollos chorando, | connocendo sa maldade;
64:20“Muito me praz óra daquesto que vos oí;
64:27E ar ele, chorando muito dos ollos séus,
64:46nona leixedes vós porên muito d' aficar.”
65:106chorando muito com' avía usado.
65:164muito fui loução, apóst' e fremoso,
67:64Quand' esto soub' o dïabo, | andou muito revolvendo,
69:20en Santa María muito fïava,
71:1Se muito non amamos, | gran sandece fazemos,
71:16e suspirava muito, | mais rezava correndo
73:28e espessa tan muito que nïún tintor
73:39Esto dizend' e chorando muito dos séus
75:17Tan muito, que non preçava | deste mundo nimigalla;
75:98e muito sõo pagada | de quan ben aquí vẽéstes;
75:118teve ficados en térra, | chorando muito dos ollos;
76:5por ũa mollér que muito se fïar (†)Click on the line number reference to view footnotes in context.
81:1Par Déus, tal sennor muito val
83:25porên muito non demóran
84:29a dona a séu marido | muito e a conjurar
84:47El assí muito chorando, | a Virgen ll' apareceu
87:1Muito punna d' os séus onrrar
87:35D' os séus onrrar muito punnou
94:79muito, e de ben, sen mal,
95:61mais de fillar aquel vidro muito lle prouguéra,
96:4a que muito pesa de quen folía
98:24e do mal que feit' avía | muito lle pesou,
99:1Muito se deven tẽer
103:12Se verei do Paraíso, | o que ch' éu muito pidí,
105:77E pois acordou, muito braadava
108:14muito palo Crïador,
112:41e a Virgen porên muito
115:67a que muito pesava,
115:223muito fame nen sede,
116:21muïto, que jajũou (†)Click on the line number reference to view footnotes in context.
118:23éu e ele.” E tan muito chorou
119:8en que viçosa tiínna muito sa pessõa,
121:45e con quantos a loavan | sempre muito a loou,
125:31ca tan muito é guardada | da Virgen Madr' esperital,
126:24muito e mui ben se mãefestou
126:25e Santa María muito chamou,
127:48ouvéron e ar loaron | muito a que tanto ben
128Esta é do Córpo de Nóstro Sennor, que un vilão metera en ũa sa colmẽa por aver muito mél e muita cera; e ao catar do mél mostrou-se que éra Santa María con séu fill' en braço.
128:10per que abellas ouvésse, | e muito foi del rogada.
131:46a que o tu deves muito gradecer.
131:65ollos muito todos, dizendo: “Os téus
132:71viu que ja muito tardara,
132:125e que lle muito prouguésse,
137:7Ca pero muito fïava en Santa María
138:11Que disse muito ben dela e dos séus
142:11Ca pero a garça muito montou,
146:39e con el muito contendeu,
151:4por un crérigo que muito | a onrrava; mais fazía | sa vida lussurïosa
153:14muito a coitava
154:5que, porque perdía muito, | éra contra Déus sannoso,
155:52loada muito de todos, | que aos coitados val
155:54porên Déus muito cofonda | quena non quisér loar.
157:25i, e muïto chorando; | e pois fez sa confissôn, (†)Click on the line number reference to view footnotes in context.
163:5jogara muito os dados | e perdera quant' avía;
165:10quería sempr' a crischãos | e fazer-lles muito mal.
171:37Muito o per foron buscar
173:19Entôn el a Virgen muito | loou. E nós a loemos
174:2outrossí ar praz-lle muito | de quen s' ende ben repente.
174:10e fillou-s' a chorar muito, | como óme que se sente
175:38e foi-o muito catando, | chorando con pïadade.
175:58lles disse, rogando muito: | “O erége mi chamade,
175:74e porend' os séus miragres | tan nóbres muito loade.
178:9e faagando-o muito, | dizendo: “Este don téu
182:9muito mal cada día,
182:17Pero muito fïava
182:40ouve muito rogada
183:23Des i tan muito pescado | ouvéron des entôn i,
185:9mais de guardá-lo a cima | lle mengou muito o sen,
186:1Quen na Virgen santa muito fïará,
186:22ben tenno que muito ch' ende pesará.”
187Esta cantiga é do mõesteiro de Jerusalen, como lles déu Santa María muito trigo en un ano caro e depois muito ouro.
187:29e o abade, muito chorando, lles dizía:
187:35rógue, que aquel pan tan muito nos déu,
187:37ca muito mais ca esto por ela nos faría.”
187:39e oraron muito, per com' aprendí,
187:42O abade muito se maravillou
187:46El lle jurou muito par Nóstro Sennor
188:11Esta donzéla tan muito | Santa María amou,
189:20e des que chegou a Salas | chorou ant' o altar muito, | e tan tóste tornou são.
190:5Muito faremos mal sen
191:15De servirdes ben a Virgen, | que esta muito servía.
195:176muito mal sofría
196:19El fezéra ja as formas, | de que se muito pagava,
196:27Maravillou-s' ende muito | e ficou tan espantado,
199:22e tornou-ll' o rosto negro | muito mais que os carvões.
199:28e lóg' a Santa María | muito por ele rogaron;
201:37con que inchou tan muito | que a morrer ouvéra.
201:38E jazend' en tal coita, | muito se repentía
202:1Muito á Santa María, | Madre de Déus, gran sabor
204:28com' entrou Santa María, | e muito lle per prougu' ên,
205:37e porend' aquela torre | muito combater mandava,
205:52os crischãos. Porên todos | muito se maravillavan;
206:20e porque me deste beijo | óra tan muito paguei,
206:26llo foron muito as gentes | e porend' en el travar.
208:43E repentiron-se muito | e ar choraron assaz,
209:1Muito faz grand' érro, e en tórto jaz,
209:33loárona muito todos dessa vez,
210:1Muito foi nóss' amigo
210:4Muito foi nóss' amigo | u diss': “Ave María”
210:21amar e onrrar muito, | ca per que nos salvemos
211:18ond' aa gente muito desprazía.
211:20muito dũa parte e mui menguado;
212:14e que o non emprestasse | foi-llo muito defender.
212:19En sa voda.” Mas con medo | en llo dar muito dultou;
212:42e porque muito chorara, | fillou-se d' adormecer.
213:68cuidando que éra mórto, | muito por ele carpiron;
217:25chorand' e chamando muito: | “Sennor do mui bon talán,
217:29loaron muito a Virgen; | e as nóvas lógu' entôn
220:3Ca muito é gran dereito, | quen d' ángeos é servida
221:3Ca muito a amar deven, | porque Déus nóssa figura
224:18muito en Santa María; | mais avía gran tristura (†)Click on the line number reference to view footnotes in context.
224:29choraron muito porên, | pero foron conortados,
225:1Muito bon miragr' a Virgen | faz estranno e fremoso,
225:44loaron muito a Madre | do Santo Rei Jesú-Cristo;
227:6a que muito mal fezéran | os mouros por sa razôn.
227:32que alumẽou a cárcer, | tan muito vẽo fremosa,
228:11Quand' aquesto viu séu dono, | atán muito lle pesava
228:28e adur o connoscían, | pero o muito catavan,
234:25e quantos alí estavan | loaron muito porên
235:1Como gradecer ben-feito | é cousa que muito val,
235:11E desto que lle pedía | tan muito a aficou
235:19E demais, sen tod' aquesto, | fazendo-lles muito ben,
236:18que sempre muito guardásti, | queiras este méu guardar.”
237:56muito lle mostrou falss' amor | aquel que foi séu drudo.
237:85Ca porque a muito chamei | u m' assí degolaron
238:12e descreía tan muito, | que quantos seían i
239:45E tan muito o foi seguir
240:24ca muito ben nos fez sempr' e fará,
240:38alí u todos muito temerán.
241:16prazend' aos parentes | muito da preitesía.
241:54ca de punnar i muito | non ás, senôn querê-lo;
244:26que semellava cavalo | que comera muito bren.
245:12tal tempo foi, roubadores | que fazían muito mal,
245:90prougue-lle muito con ele. | E el foi departidor
248:1Sen muito ben que nos faze | a Sennor esperital,
253:32en que muito bon miragre | sempre faz e saboroso
255:64ca muito fazía ben séu mestér.
255:79ant' a omagen, muito chorava
261:14ll' envïou muito dizer e rogar
261:61se foi muito, ca Déus lle fez veer
263:8porên quena non crevésse | sería muito sandeu.
267:12un mercador rico muito que amava
267:19Porque amava muito Santa María
267:30que muito per foi aquel día irado.
268:19Chorou muito dos séus ollos | e aos céos as mãos
271:14mui ben deles, mas bon vento | avían muito mestér.
271:39Serviç' a Santa María | muito será de bon sen,
272:20e pois que llos ouv' oídos, | muito se maravillou
272:29Quand' a mollér oiu esto, | chorou tan muito os séus
272:31Mollou, e muito rogando | aquela que Déus pariu
272:35Ant' a mollér e rogou-lle | que muito ll' éra mestér
274:12atán muito o dïabo, | que o ouve de forçar
276:54muito a Grorïosa,
277:40d' en sábado comer carne, | e que o muito guardassen
282:3Ca muito é gran vertude | e pïadad' e mercee (†)Click on the line number reference to view footnotes in context.
284:39E repentiu-se muito | do que foi descreer
285:14porque muito a preçava de sen, a abadessa;
286:21do que o can lle fezéra | e muito o escarnir;
287:24e foi lógo pera ela | e tan muito a rogou
289:20como x' estava a Tocha, | e muito por el rogaron
291:16e déron con el no cárcer | u sofría muito mal
291:22chorando muito dos ollos, | e começou-ll' a rogar:
292:1Muito demóstra a Virgen, | a Sennor esperital,
292:85e al Rei muito loaron, | Don Fernando, porque faz
293:10panos e sélas e frẽos | e outro muito bon don.
293:19Mas parou-lle muito mentes, | e pois que a ben catou,
295:20e loava e dizía | muito ben, com' apres' ei,
296:4nen amar nunca muito | o que a non onrrar,
297:23Dizendo: “Muito per tenno | que é óme sen recado
298:16de non tardar muito; e guisou porên
299:12a séu cólo, en que muito criía,
300:1Muito devería
301:12chorou muito dos séus ollos | e fezo chanto mui fórte,
306:29suso per cima do ventre; | muito sodes de mal sen
307:18e choveu tan muito come no maior
307:32foi en visôn, muito ouve gran prazer;
308:30éra come de poomba, | muito-las foron catar.
309:26“Tu amas a Jesú-Cristo | muito e a mi, sa Madre;
310:1Muito per dev' a Reínna
311:27Dizendo: “Par Déus, amigo, | muito empregásti mal
312:36mais que s' esforçasse muito, | o mais que ele podésse,
312:50éra muit' ende a donzéla | e el muito sen mesura. (†)Click on the line number reference to view footnotes in context.
314:5pero prazer-m-ía muito | se m' oíssedes mui ben.
314:7que ũa dona i éra | que muito de coraçôn
314:24E ela orou tan muito, | que fillou ên desprazer
314:30“En fazer oraçôn longa | muito o tenno por mal,
314:45e rogar polos coitados, | est' a ti muito convên.”
315:23Tan muito, que o ventre | lle creceu sen mesura.
315:36con el, chorando muito, | braadand' e dizendo:
318:2muito será gran dereito | se ll' ende pois mal vẽér.
318:9ena eigreja da Madre | de Déus, a que muito praz
318:22se fillou, dizendo muito: | “Óm' ou mollér que soubér
318:35Dizer: per ren non podía | pouco nen muito comer,
319:20un óme que muito na Virgen fïava;
319:45muito dos séus ollos, que foron chegando
319:63Que é de Déus Madr', e muito a loaron;
321:34pero que falades muito | e tóste com' andorinna.
322:12muito e que cada día | a ela s' acomendava;
324:16esta Virgen grorïosa | que nos muito mal tolleu
325:18que avẽo deste feito | muito m' ende prazería.
326:1A Santa María muito ll' é gréu (†)Click on the line number reference to view footnotes in context.
327:2muito per faz gran folía | quen lle vai o séu furtar.
328:22e en cada un daquestes | á muito bõo pescado.
329:1Muito per é gran dereito | de castigado seer
331:18e contar-vos de com' éra | grande, muito mi avorrece. (†)Click on the line number reference to view footnotes in context.
333:21a Terena, u a Virgen | fez muito miragr' onrrado,
333:27Chorou muito dos séus ollos | aquela noite jazendo
335:9e o que non cree esto | muito per faz gran sandece
335:60de como viu este feito, | e muito mentes parando;
335:62muito que daquesta cousa | lle déssen certãidade,
341:8e emparentado muito | e rico e poderoso;
341:21e de saber por que éste, | ren tan muito non desejo,
341:61e disse-ll': “Ai, santa dona,” | muito chorando dos ollos,
344:29muito s' ên maravillaron; | des i tréguas se pediron
345:20muito, que dentro jazía, | e Don Nun' éra chamado,
345:42e a eles rogou muito | que o fossen receber.
346:1Com' a grand' enfermidade | en sãar muito demóra,
346:22por mostrar a sa vertude | que muito tóste lavóra. (†)Click on the line number reference to view footnotes in context.
347:16estev' ant' a Virgen santa | e muito lle demandando
348:9mais atán muito fïava | na Virgen Santa María,
348:14per que mantẽer podésse | muito a guérra dos mouros.
348:17chorando muito dos ollos | e mercee lle pedindo
348:24ficou muito daquel sonno, | e chamou un séu privado
349:1Muito praz aa Virgen santa | que Déus fillou por parenta (†)Click on the line number reference to view footnotes in context.
351:11Ond' avẽo, non á muito | tempo, que s' i ajuntou
352:14muito por el que llo désse. | Mas non avía ên cura
352:29éra, e o biqu' inchado | muito e o cólo tórto,
353:21o déu-llo que llo crïasse, | e tan muito o rogou,
353:52e ar enmagrecer muito, | e disso com' en solaz
354:1Eno pouco e no muito, | en todo lles faz mercee
354:4Madre de Déus Jesú-Cristo, | a un rei que muito tiínna (†)Click on the line number reference to view footnotes in context.
354:17porque mal non recebesse, | ca muito se receava
355:104foron ên maravillados | que nunca tan muito vistes;
359:13Estes ambos o servían | muito, de que gran sabor
362:36mercee muito chorando; | e da agua que saiu,
366:47Éran muito en chamá-lo, | nen per siso nen per arte
367Como Santa María do Pórto guareceu al Rei Don Afonso dũa grand' enfermedade de que lle inchavan as pérnas tan muito que lle non podían caber enas calças.
367:53loaron muito a que nos gaanna
369:15e cobiiçava muito | por achar en que travasse
369:59e mandou a u séu óme | que tan muito a coitasse,
369:75Rogou-ll' ela entôn muito | que por Déus que llo mostrasse
371:40séu feit' en com' escapara, | loaron muito porên
374:1Muito quér Santa María, | a Sennor de ben comprida,
374:14e en correger cuidavan | muito depois en sa vida.
374:29en que non gãassen muito, | ca a Virgen corõada
376:22per un óme de sa casa | e diz: “Muito me saúda
378:1Muito nos faz gran mercee | Déus Padre, Nóstro Sennor,
378:6macar s' el muito traballa | de nos seer destorvador. (†)Click on the line number reference to view footnotes in context.
379:4que é de Santa María, | en que el muito punnava
381:10con que muito s' alegrava | e prendía gran prazer.
382:27Mais al Rei muito pesava | e tiínna-o por mal,
386:52e chorando loou muito | a Virgen Santa María
389:16E o mẽor foi enfermo; | ond' a el muito pesava,
399:11Ela se preçava muito | de sa fremosura,
401:60e d' óme que mal jóga | e quér muito riír.
401:70pero que sempr' en ela | muito faland' están.
404:19E pero fazía tan muito mal,
404:44tan muito que sa lengua xe comeu,
408:24no logar, que o miragre | viron, muito a loavan,
411:77que guarden téus gãados; | ca muito son maiores
419:10por Reínna dos santos, | tan muito a onrrou.
419:118nulla ren non acharon. | E muito se sinou
423:33muito foi; mas desto vos faço fis
423:37muito foi; pero mais u eno vil
423:41muito foi; pero mais u pres paxôn
424:46sofreu con el e muito mal.